Por que você deve investir em fundos imobiliários em 2020

 

Já estamos cansados de saber que a poupança ou investir em tesouro direto (títulos públicos), eles estão longe de ser os melhores investimentos para o seu dinheiro, e que é muito improvável de que eles te tragam estabilidade financeira.

A prática de investir em imóveis no Brasil, seja na compra ou venda já é alta, porém ainda baixa quando falamos em investir em fundos imobiliários. O número de investidores é baixo, muito motivado a falta de conhecimento ou mesmo de incentivo para investir em esse nicho.

Para isso que é importante você sempre estar pesquisando sobre o momento que a economia nacional está passando e lugares propícios para investimentos em fundos, como na cidade de Balneário Camboriú em geral. Fundos imobiliários é um mercado muito atrativo, e você precisa saber mais de como investir da forma certa com esses passos.

O que são fundos imobiliários

Fundos imobiliários resultam em investimentos de condomínios fechados, que são administrados por uma pessoa que tem como objetivo o seu investimento em shopping, lugares fechados, apartamentos e edifícios residenciais, lojas de varejos e espaços corporativos por exemplo.

É possível investir em ativos imobiliários como LCI e CRI. Todo investidor consciente coloca suas fichas no futuro, sendo administrado por um gestor capacitado. Quem decide investir em aplicações imobiliárias, pensa nos rendimentos proporcionados pelos ativos que podem ser gerados através de aluguel ou lucros do comércio.

Muitos tentam investir através da bolsa de valores, apesar que é mais recomendando o investimento em imóveis atualmente em nosso país, pela oscilação menos constante e não estar relacionados totalmente a influência de moedas estrangeiras. Todo o dinheiro revestido costuma ser aplicado em cotas, que podem significar um bom rendimento para o futuro do imóvel caso bem aplicado, de acordo com o estudo do lugar.

O mercado de FII atualmente no Brasil

Temos precisamente 130 FIIS que podem ser listados, sendo que existem de 80 a 90 ativos que podem realizar negócios com frequência em operação secundaria. O número de investimento tem crescido em relação ao ano de 2019, porem com números ainda pouco animadores em comparação com outros países do exterior.

São cerca de 97 mil cpfs ativos, ficando bem atrás dos investidores na Bolsa de Valores, sendo que os valores negociados também ficam ainda abaixo do que é possível notar na relação da Ibovespa.

Um dos principais motivos para investimentos em fundos imobiliários, é que é possível escapar do imposto de renda, e isso não apenas vale para esse ano. O investimento para pessoa física é possível desde que não detenha mais de 10% do patrimônio líquido de um fundo e que seja listado pela bolsa.

Dividendos pagos por ações também serão isentos da cobrança do imposto de renda, sendo uma das vantagens dos FIIs quando comparados com produtos de renda física ou os imóveis físicos. Nesse caso se prepare para taxações altas.

Quanto poderá render o fundo imobiliário?

A rentabilidade dos fundos irá variar, podendo ser muito maior em um ano ou menor em outro, visto os fatores de momento atual da economia no Brasil e a qualidade com que você realizou os seus investimentos. Em geral FIIs, tem por iniciativa imóveis bem localizados que tendem a gerar retornos mais atrativos do que em regiões mais afastadas. Boa parte dos investidos brasileiros, vem concentrando seus investimentos na região Sudeste, Sul e Nordeste, em respectiva ordem.

Te dou um exemplo aqui: Se você tem uma sala comercial em um alto ponto que possui fluxo de pessoas todos os dias, a valorização tende a ser maior do que espaços comerciais com poucas visitas e giro de capital no negócio.

Fundos imobiliários pagam cotas mensais, sendo assim sujeito a variações, de um certo ponto até normal. Com a volta da confiança da economia brasileira após o ano político positivo, é mais um convite para investir em FIIs neste ano.

Quando você deve começar a investir

É preciso saber alguns pontos antes de começar a investir. É necessário saber o que agrega ou não em sua carteira. A comparação mais comum feita em fundos imobiliários, é a de imóveis físicos.

Com a queda histórica dos juros, fica mais um atrativo para a população investir nesse recurso de capital nesse ano. A taxa já caiu para menos de 4%, oferecendo baixas variações e rendimentos mensais fixos, bem maiores dependendo da quantia investida do que da taxa SELIC.

Os fundos imobiliários se caracterizam como uma boa alternativa em comparação à renda fixa, que não tem muita variação. Se você antes já foi daqueles que pensou em apenas manter os rendimentos de sua empresa em aplicações físicas, agora tem outra opção de poder gerar mais vida ao seu dinheiro.

Considerar o seu perfil de investidor é o ponto mais importante de todos. Não adianta começar arriscando se você prefere fazer investimentos cautelosos.


Tire suas dúvidas